contato

NÚCLEO DE APOIO CRISTÃO

 

Educação Cristã

Habilidades de Ensino para desenvolver e avaliar a Educação por Princípios

 
   

AS HABILIDADES DE ENSINO SÃO PARTE DE UM PROCESSO

Este processo pode ser comparado com as técnicas mais avançadas de cultivo. Um camponês pode semear algumas sementes de milho no pátio de sua casa e esperar que cresça a planta para ver que tipo de fruto obterá. Um profissional especializado como agrônomo fará um estudo do solo e seleciona a semente e, dependendo dos resultados que pretende alcançar, busca a tecnologia apropriada, calcula os custos, considera os riscos, o sistema de irrigação, como adubará a terra e como alimentará a planta em seu crescimento. Considera como protegê-la de qualquer praga e logo estabelece um cronograma que lhe permite conhecer quanto tempo e a quantidade de fruto que obterá. O agrônomo tem fé no processo, sabe que uma semente tem que germinar, tem que crescer, tem que dar fruto ainda que este processo não depende dele, é um milagre sobrenatural que Deus projetou e que continua sustentando.

A educação escolar tomou a responsabilidade de sistematizar o processo educativo, e particularmente a educação escolar cristã toma a responsabilidade de ensinar por princípios bíblicos. Comparada com o processo de semear e colher, pode representar-se da seguinte forma:

AS HABILIDADES DE ENSINO RESPONDEM AO PROJETO INSTITUCIONAL

Estas habilidades são parte do processo informativo que implica num ambiente apropriado para o ensino. Este ambiente ou contexto deve refletir uma filosofia cristã de educação, um sentido de visão e missão que descreve com clareza seus valores essenciais, o que é, o que crê e o que vive a instituição. É aqui onde se define a cultura da organização que se reflete no que alguns autores chamam de currículo oculto, a identidade institucional. O pessoal administrativo, a direção e os líderes da instituição não devem permitir um trabalho ao acaso, como o camponês que semeou sua semente junto ao caminho.

1.1. As ações devem ser cuidadosamente planejadas a fim de estabelecer um perfil final do aluno. Não se trata de predizer uma linha de produção de alunos robôs. Trata-se de prover indicadores que demonstrem o progresso do aluno.

1.2. Trata-se de assumir responsabilidade de cumprir o mandato de Cristo, o mandato de Deus para dominar a criação. É prover o ambiente adequado para que o milagre da vida de Cristo se realize e produza corações e mentes livres da escravidão do pecado, do humanismo e do reino das trevas. Isto acontece tal como se realiza o milagre da vida na germinação.

QUEM APARECE PRIMEIRO NO CENÁRIO DO PROCESSO? O ENSINO E A APRENDIZAGEM.

Diz-se que quando o aluno está pronto para aprender o professor está pronto para ensinar. Assim, quando o professor está pronto para ensinar o aluno tem que estar pronto para aprender. A Bíblia ensina em Daniel 7:13, 14, 27 que Deus sempre tomou a iniciativa, preparou o cenário, selecionou os autores, escreveu os conteúdos dos guias, determinou o princípio e o final da história, tem domínio de todos e de cada um dos detalhes. Deus é criativo para chamar a atenção do homem tal como se lê em Hebreus capítulo 1. Em seguida, inicia o capítulo 2 dizendo que em vista disso, devemos prestar "muito maior atenção" ao que temos ouvido.

Portanto, é o professor quem deverá modelar a aprendizagem de seus alunos. I Coríntios capítulo 3 descreve o processo de transformação por reflexão para chegar a ser uma mensagem viva, um modelo, uma carta escrita não com tinta sobre papel senão com o Espírito do Deus vivo, escrita em tábuas de corações humanos. Este é o processo que traz excelência, que proporciona a suficiência, aqui está o elemento que Paulo reconheceu: "Nos faz competentes". Esta habilidade de ensino se descreve também em Tiago 1:17-25.

Concluindo, foram descritas as seguintes habilidade de ensino: A semeadura e colheita como processo, a intencionalidade do processo no currículo oculto ou invisível, a definição do perfil do aluno cuidadosamente planejado, o uso de meios didáticos que facilitam o milagre do crescimento na aprendizagem, a criatividade do docente, a técnica de transformação por reflexão.


A AVALIAÇÃO NO SISTEMA DE EDUCAÇÃO POR PRINCÍPIOS BÍBLICOS


O desenvolvimento da educação por princípios bíblicos depende do manejo e aplicação das habilidades descritas, a avaliação é parte do processo e deve ser especificada no momento do planejamento institucional. Que resultados esperamos, que resultado temos alcançado, que resultados seriam desejáveis, que resultados buscaremos no próximo ciclo escolar?

3.1. A habilidade de pensar nos resultados é equivalente a habilidade de produzi-los. Isaías demonstra no capítulo 53 quando visualiza: ..."verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do Senhor prosperará em suas mãos. Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si. Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo..." Quais objetivos foram descritos e quais objetivos se cumpriram?

3.2. Para avaliar o sistema de educação por princípios bíblicos é necessário estabelecer indicadores de eficiência, tais como: domínio da cosmovisão cristã que se manifesta em projetos de conteúdo social, projetos de domínio da criação (projetos científicos de utilidade para a comunidade, habilidade numérica, destrezas de pensamento) projetos de domínio do corpo e da saúde (recreação e competência esportiva, nutrição) projetos de domínio da comunicação (competência de ortografia, eloqüência, caligrafia, leitura, redação, outros idiomas, jornalismo), rastreamento de estudantes que saíram do sistema e verificação de seus resultados nas universidades. Para aonde foram meus alunos?

 

José Castellanos Maldonado

Voltar para Escola por Princípios
Associe-se Já!Você também pode fazer parte desta obra missionária

LEGENDA DE USO DO SITE:    Acesso liberado para visualização e cópia

Acesso restrito para uso dos Associados